Durante a feira, estande doWinesofBrasil foi visitado por importadores e experts internacionais e a produção vitivinícola nacional ganhou destaque em publicações especializadas europeias

A projeção das 10 vinícolas brasileiras que participaram da ProWein – a maior feira de vinhos do mundo – foi superada em quase 60% e deve atingir US$ 1,5 milhão em vendas para o Exterior. O montante será atingido nos próximos 12 meses e foi resultado de mais de 250 contatos comerciais feitos em três dias de realização do evento. Entre os países com maior interesse pelos vinhos brasileiros estão importantes mercados para a bebida no mundo, como Reino Unido, Estados Unidos, Alemanha e China, e também países com procura mais recente pelo produto nacional, como Canadá e Peru.

As vinícolas que representaram o Brasil em sua 13ª participação na exposição encerrada nesta terça-feira (21), em Düsseldorf, na Alemanha, foram a Aurora, Basso, Casa Perini, Casa Valduga, Don Guerino, Lidio Carraro, Miolo, Peterlongo, Pizzato e Salton. A ação é do projeto setorial Wines of Brasil, desenvolvido pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), por meio do Fundo de Desenvolvimento da Vitivinicultura do RS (Fundovitis), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Como de costume, a mesa coletiva que apresentou alguns rótulos campeões de concursos internacionais esteve entre as atrações principais do estande. O destaque da GettoknowourChampions (em tradução livre, Conheçanossos Campeões) foram os espumantes, com 12 dos 17 produtos apresentados.

“O Brasil, hoje, é reconhecido pelo tradeespecializado como um importante país produtor de vinhos do Novo Mundo. Além disso, somos reconhecidos internacionalmente como um produtor de espumantes de excelente qualidade. Outro destaque é a consolidação e a ampliação dos canais de distribuição dos nossos vinhos nos principais países-alvo das exportações brasileiras”, resumiu o gerente de Promoção do Ibravin, Diego Bertolini.

O dirigente também relatou a presença de grandes críticos no estande brasileiro na ProWein. Entre eles, o responsável pelo lendário Julgamento de Paris e fã declarado do vinho brasileiro, Steven Spurrier, da revista britânica Decanter, e Felicity Carter, editora da alemã Meininger’s Wine Business Magazine. Ambas as publicações estão entre as principais do segmento na Europa. Durante o período da feira, a vitivinicultura brasileira também figurou na capa da revista austríaca Falstaff. A matéria especial aborda os produtores sul-americanos da bebida, com destaque para o Brasil.

Exportação de vinho brasileiro em alta

Em 2016, as vinícolas brasileiras ampliaram o valor das exportações para os países europeus em 10% em relação ao ano anterior, com a comercialização de US$ 1,24 milhão. Em volume, as vendas atingiram 272,2 mil litros, alta de 7,6% sobre 2015, remetidos para 11 países. No total, o vinho brasileiro foi comercializado para 36 países no ano passado. As vendas resultaram em US$ 5,9 milhões em 2016, o que representou um aumento de 45% em relação a 2015. Em volume o crescimento foi semelhante: 43% a mais, com a venda de 2,2 milhões de litros. Nos espumantes, o incremento foi de 20%, com a comercialização de 174 mil litros.

Sobre o Wines of Brasil    

O Wines of Brasil é um projeto de promoção comercial dos vinhos, espumantes e suco de uva brasileiro no mercado externo, desenvolvido entre o Ibravin e a Apex-Brasil. O projeto conta atualmente com a participação de 32 vinícolas e tem como mercados-alvo os Estados Unidos, Reino Unido e China. Nos últimos anos, cerca de 95% das empresas que aderiram ao Wines of Brasil conseguiram dar continuidade em suas exportações, devido ao suporte e aos programas de capacitação oferecidos, entre outras ações.

FOTOS

Legenda: Estande doWinesofBrasil registrou a média de 85 contatos por dia durante a ProWein 2017
Créditos: André Bezerra

Assessoria de Imprensa Ibravin:
Martha Caus
Cassiano Farina
Camila Ruzzarin