Check  Out My Rank On PRTracking.com! Your SEO optimized title page contents
Published On: qua, nov 16th, 2016

MC Rodolfinho: sonho realizado muito além da ostentação

O funkeiro fala do sucesso do clipe de Qualquer Paixão Me Diverte, gravado em Los Angeles, nos Estados Unidos, e da vocação por retratar também as coisas mais simples e gostosas do dia a dia em suas músicas

mc-roldofinho

Tudo começou quando ele tinha 15 anos, fazendo rimas e batucadas na carteira da escola. Hoje, aos 22, MC Rodolfinho tornou-se um dos principais nomes do funk. Músicas como Os mlk É Liso, Como É Bom Ser Vida Loka e o mais recente sucesso, Qualquer Paixão Me Diverte, com cerca de 3 milhões de visualizações no YouTube, estão na boca da galera. Nada, porém, que altere a personalidade desse “cara gente boa”, segundo os mais próximos. “Sou um menino normal da minha idade, que gosta de andar de moto, ir pra balada, ficar em casa curtindo um som, assistir a filme no cinema, ler…”, relata Rodolfinho.
Em ótima fase e colhendo inúmeros frutos pelo trabalho, o artista tem feito, em média, 20 shows por mês e possui até sua própria produtora, a R2, em parceria com Rogério Fontanezi.
Entusiasmado com a carreira, o cantor promete ir além. “Tem aquele ditado de que quanto mais você tem, mais você quer. Hoje vejo a moçada cantando minhas músicas e fico felizão. Mas já penso: “Não, quero que  cantem outras”, disse, aos risos.
TITITI Como nasceu em você esse interesse pelo funk?
MC Rodolfinho Começou com 15 anos, na escola… Aí comecei a levar mais a sério, a rimar no bairro onde eu morava (em Osasco, SP). Fazíamos  roda de rima. Eu também via, no YouTube, vídeos dos MCs da época e passei a gravar o que  criava no improviso. Em 2010, escrevi Osasco É o Afeganistão, música que fala de todos os bairros do município e ela me deu uma visibilidade maior. Em 2011, conheci o Guimê, também de lá, e nos unimos para cantar nas festas que ele fazia. Depois, fomos para a Baixada Santista ver o MC Lon, outro que já fazia bastante sucesso. Guimê e eu gravamos com ele, e isso foi expandindo… Até que em 2012 produzimos um videoclipe com o KondZilla, de Como é Bom Ser Vida Loka. Ela estourou e foi um dos primeiros funks a ir para fora de São Paulo. A música abriu portas não só pra mim, mas ao funk paulista de forma geral. 
Você escreve suas letras?
Sim! Eu que componho! 
O que é ostentar pra você?
É você mostrar aquilo que você pensa ou aquilo que sonha ter.
Considera seu funk como ostentação?
Também, porque não falo só das coisas que tenho, de ostentação. Falo também das coisas que vivo, que gosto de fazer. Canto sobre a balada que vou, do que gosto de fazer com meus amigos, das meninas… Mistura tudo!
O que fez com o primeiro dinheiro que conquistou?
Comprei um carro que, na época, era muito top (risos). 
Em outubro, você lançou o clipe de Qualquer Paixão Me Diverte, filmado em Los Angeles (EUA). Conta mais sobre a experiência?!
Ele foi feito pelo KondZilla. A gente queria uma parada diferente, então surgiu a ideia de viajar e mostrar o que eu estava vivendo. Los Angeles é um lugar que sempre gostei, inclusive já tinha ido, então aproveitei que o KondZilla estava lá e topei. Gravamos em Beverly Hills e umas partes na Calçada da Fama. A batida quem produziu foi o DJ Pereira, um dos DJs mais consagrados de São Paulo.
Como é ver sua música na voz de tantos admiradores?
Meu maior sonho era esse! Porque eu cantava em shows, mas músicas de outros artistas. E ficava pensando: “Pô, será que um dia vão cantar a minha?” E hoje vejo isso, é inexplicável, realmente um sonho realizado.  
Novos projetos…
Então, acabei de soltar esse clipe, mas já estou projetando uma próxima música. Devemos fazer um novo clipe com o KondZilla outra vez.
Entrega pra gente alguma loucura que fãs aprontaram por você? 
(Risos) Ah, lembro que quando eu morava em Osasco, tinha meninas que iam sempre da zona leste até a porta da minha casa só pra me ver. Eu saía e elas estavam lá, direto, por três, quatro dias seguidos. Também tem fã que espera no aeroporto com cartaz… Elas são bastante dedicadas, então, procuro dar atenção para elas, tirar foto, retribuir o carinho, né? Tem que ser assim!
Está à procura de uma namorada?
(Risos) Não, por enquanto não. Estou na pista, igual à música (gargalhadas).
 mc-rodolfinho-e-mc-guime
Bastidores da Produção
A paulista Bruna Pascale, de 19 anos, participou da gravação do clipe de Qualquer Paixão Me Diverte, nos EUA, onde cursa administração. E conta aqui como foi atuar ao lado do ídolo.  “Ah, uma oportunidade maravilhosa estar ali, na produção com o MC Rodolfinho. Foi como uma tarde passeando, “turistando” em Los Angeles. A gravação rolou de forma muito espontânea, tivemos ideias na hora… O clima ajudou muito e até fomos comer um lanche com o Rodolfinho. Incrível conhecê-lo! Ele é uma pessoa extremamente humilde, divertida e com uma energia indescritível. 
É visível que a fama não mudou sua personalidade e isso é importante!”
bastidores-do-clipe-qualquer-paixao-me-diverte
Bruna Pascale  atuou em Qualquer Paixão Me Diverte, em Los Angeles
Matéria da Revista TITITI /Divulgação: Rodrigo Cardozo

About the Author

- Rodrigo Cardozo, produtor e jornalista e assessor de imprensa. 23 anos

Leave a comment

You must be Logged in to post comment.

Assinar Blog por Email

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por email.

Junte-se a 58 outros assinantes

Videos

Meta

snowflake snowflake snowflake snowflake snowflake snowflake snowflake snowflake snowflake snowflakeWordpress snowstorm powered by nksnow
%d blogueiros gostam disto: