Mais cinco pessoas morreram num tiroteio ocorrido na manhã desta terça-feira, na Favela Nova Holanda, no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio. Quatro vítimas – que, segundo a PM, seriam traficantes – chegaram a ser levadas para o Hospital Federal de Bonsucesso, mas não resistiram aos ferimentos. Outro suspeito morreu numa das vielas da comunidade. Assim, aumenta para nove o número de mortos em confrontos na Nova Holanda em pouco mais de 12 horas – uma das vítimas é um sargento do Batalhão de Operações Especiais (Bope). Também na manhã desta terça, um ferido que estava no Hospital Federal de Bonsucesso desde a noite desta segunda morreu.

Um suspeito de ter atirado contra o policial foi preso por volta das 10h desta terça. Até o momento, ele foi identificado apenas como Ezequiel.

Por causa dos confrontos, parte da Nova Holanda está sem luz, pois disparos atingiram postes e transformadores. Ao todo, 400 policiais estão na comunidade. Até às 10h, quatro pessoas haviam sido presas e um menor, apreendido. Houve apreensão de uma arma e drogas.

 

Um PM do Bope numa das vielas da comunidade
Um PM do Bope numa das vielas da comunidade Foto: Bruno Gonzalez / Extra

O policiamento foi reforçado pelo Bope na Nova Holanda na noite desta segunda e segue do mesmo modo nesta terça. As equipes contam com caveirões e até um helicóptero. A explosão de violência na comunidade começou por volta das 18h de segunda, após uma manifestação que começou na Praça das Nações, em Bonsucesso, na Zona Norte, e acabou fechando uma faixa da Avenida Brasil. Bandidos aproveitaram o trânsito lento para fazer um arrastão. Policiais foram para o local e teve início uma perseguição. Os criminosos se refugiaram na Nova Holanda, onde queimaram uma moto.

 

O caveirão do Bope na Nova Holanda
O caveirão do Bope na Nova Holanda Foto: Bruno Gonzalez / Extra

Na confusão, houve disparo de tiros de borracha. Vinte e três pessoas foram detidas. Os PMs pediram auxílio ao Bope, que entrou na Nova Holanda por volta das 20h30m. Houve intenso tiroteio. O segundo sargento Ednelson Jeronimo dos Santos Silva, de 42 anos, foi baleado e morreu. Ele será enterrado nesta terça à tarde no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste. Eraldo Santos da Silva, de 41 anos, que era morador, levou um tiro na cabeça e também morreu. Já um suspeito foi morto em confronto com PMs, depois de ser baleado na veia femoral. Com ele teria sido apreendida uma pistola.

 

A manifestação que fechou a Avenida Brasil, na noite desta segunda
A manifestação que fechou a Avenida Brasil, na noite desta segunda Foto: Marcelo Theobald / Extra

Outras sete pessoas ficaram feridas. Quatro permanecem internadas: Robson Maceió Guimarães, de 40, foi baleado na barriga e passou por uma cirurgia; Cláudio Duarte Rodrigues, de 41, foi atingido nas nádegas; Vagner de Lima Marinho, de 23, levou um tiro na virilha; e Alessandro de Oliveira, de 33, foi baleado no ombro. Todos estão em observação no Hospital Federal de Bonsucesso. Segundo a assessoria da unidade, José Everton Silva de Oliveira, de 21 anos, levou um tiro no antebraço, foi operado mas não resistiu e morreu na manhã desta terça.

 

Policiais na Nova Holanda na noite desta segunda
Policiais na Nova Holanda na noite desta segunda Foto: Fernando Quevedo / O Globo

Já o cozinheiro Djalma Pereira da Silva, de 52 anos, baleado no antebraço, teve alta logo após dar entrada na unidade. O mesmo aconteceu com o policial do 22º BPM William Cordeiro Belo, de 37 anos, atingido por uma pedrada no queixo. Além do Bope, o 22º BPM (Maré) encontra-se nos acessos à Nova Holanda e também homens da Força Nacional de Segurança (FNS). Policiais da Divisão de Homicídios (DH) também estão na comunidade. O objetivo seria fazer a perícia do local onde o morador e o PM foram baleados.

Por conta do grande número de feridos, o Hospital de Bonsucesso pede doações de sangue.

Pedidos de denúncia e pesar em redes sociais

Em seu perfil no Twitter, o Bope pede denúncias à população pelo telefone 2334-3983 e pelo e-mail comsoc_bope@pmerj.rj.gov.br. Informações também podem ser passadas ao Disque-Denúncia pelo perfil @disque_denuncia ou pelo telefone 2253-1177.

Por causa do clima tenso na Nova Holanda, funcionários que trabalham em contêineres próximos à comunidade foram liberados do trabalho nesta terça.

Em seu perfil no Facebook, o Bope postou uma nota de pesar pela morte do sargento: “É com pesar que informamos o falecimento do 2º SGT Ednelson Jeronimo dos Santos Silva, 42 anos, ocorrida na noite dessa segunda feira, 24/06, após ter sido baleado durante operação na Comunidade Nova Holanda no Complexo da Maré. A Unidade foi acionada até o local após criminosos atacarem pedestres e motoristas na Avenida Brasil. O policial tinha 17 anos de serviço na Polícia Militar, sendo 13 deles no BOPE, onde fez todos os cursos da Unidade. Ele deixa esposa e dois filhos.”