Arnaldo Rodrigues vem de uma família humilde da cidade de Parnaíba, no Piauí. Desde criança sempre quis ser artista. Filho de uma artesã e de um pedreiro, seus pais, com 10 filhos, enfrentavam uma vida de muita luta.
Arnaldo sempre se dedicou aos estudos e foi o primeiro filho a terminar o ensino médio. Ele queria ser professor de matemática, física ou química que eram justamente as matérias, as quais, ele mais se destacava.
Em 2010, depois que concluiu o ensino médio, Arnaldo Rodrigues, tentou entrar para faculdade e cursar engenharia civil, mas infelizmente não passou no vestibular.
Persistente e com muita determinação, para dar continuidade aos estudos Arnaldo fazia faxinas em casas de família e era jardineiro para pagar seu curso de técnico de enfermagem, profissão pela qual se apaixonou durante as noites que passava com seu pai internado no hospital Santa Casa, localizado no centro da cidade de Parnaíba. Fato triste para a família foi o falecimento do pai em agosto de 2012, o qual, teve câncer no esôfago.
Em 2013, durante o curso técnico de enfermagem, Arnaldo, criou duas histórias para apresentar como trabalho de psicologia e em 2014 as transformou em filmes. A partir disto, Arnaldo, descobriu que tinha talento para atuar e escrever histórias.
Sem patrocínio e apenas com o apoio de amigos da sua comunidade, mas com muita força de vontade começou a produzir filmes com atores amadores.
Arnaldo Rodrigues começa sua carreira de artista como cineasta e ator em 2014 no longa metragem coisas do destino escrito; dirigido e protagonizado pelo mesmo; onde interpreta às gêmeas Gina e Suzão; onde foi muito homenageado por amigos de elenco e fãs por sua bela interpretação com a personagem Gina inspirada na Carminha de Avenida Brasil.
No mesmo ano depois de fazer sua primeira vilã dá vida a mocinha Soraya no longa metragem eutanásia escrito e dirigido pelo mesmo e protagonizado por Adriano Silva.
Em 2015 Arnaldo Rodrigues volta a interpretar gêmeas: Leda Sharon e Amora Lins dessa vez bem diferentes das gêmeas de coisas do destino fazendo sua segunda vilã, Leda Sharon, no longa metragem cilada também escrito; dirigido e protagonizado pelo mesmo.
Em 2016 quando Arnaldo Rodrigues se preparava para interpretar Dos Anjos sua terceira vilã no longa metragem Destino cruzados escrito pelo mesmo o projeto teve que ser adiado por falta de patrocínios. Mas o artista piauiense não parou por ai mostrou também seu talento na música.
Arnaldo Rodrigues também é compositor e cantor e começa sua carreira na música na Banda Levada da sedução com ritmo brega calypso. A escolha do ritmo foi para homenagear às eternas divãs do calypso: Joelma (Banda calypso) e Lenne Bandeira/ Mylla Karvalho (Cia do Calypso).
Arnaldo na Levada da sedução já lançou as canções autorais Levada da sedução e Lenha na fogueira em programas de TV como Agora é nós (TV Delta) e Cidade Viva (TV Cidade Verde); mas sua primeira apresentação foi no programa Na Boca da Noite (TV Costa Norte) falando sobre seus longas metragens coisas do destino e eutanásia.
O artista piauiense pretende dar continuidade a seus projetos voltados para cinema assim que conseguir patrocínios oficiais e parcerias. Neste ano lançará as canções Fera solta e Vaza.

Contato:
086 99485-7364

Assista no youtube: